Tontura ao levantar pode indicar doença e risco de morte precoce


 

Você sente uma tontura ao se levantar, mas ela logo passa, permitindo que você continue o que estava fazendo antes. Segundo um novo estudo, apesar de parecer inocente, esse sintoma pode esconder um risco grave à saúde. E ele se torna maior quanto mais rápido a tontura aparecer. Entenda a seguir.

Tontura ao levantar: o que pode ser?

Um estudo da Universidade de Harvard, publicado no periódico Neurology, investigou o que pode estar por trás da tontura que aparece depois de levantar, e descobriu que ela pode ser um sinal de alerta de uma séria doença neurológica e ainda aumentar do risco de morte precoce.

Causas da tontura ao levantar

Existem diversas causas para o problema. Diabetes, desidratação, alterações em estruturas do ouvido e medicação para tratar pressão alta são alguns deles.

Tontura pode ser sinal de doença neurológica.

Mas há outros casos em que a tontura pode ser causada por uma gradual queda da pressão arterial. E isso “sugere que o sistema nervoso está falhando em manter a pressão arterial enquanto você está de pé”, explica o pesquisador Christopher Gibbons, responsável pelo estudo.


Essa condição é chamada de hipotensão ortostática e é definida como uma queda da pressão sanguínea que ocorre em até três minutos após levantar. Caso ela persista por mais tempo, ela passa a ser chamada de hipotensão ortostática prolongada. O problema é mais comum entre pessoas mais velhas, de 5% a 10% das pessoas com idade entre 60 e 70 anos.

Riscos da tontura

No estudo, pesquisadores revisaram o histórico médico de 230 pessoas que passaram por testes em 2002 e 2003 para identificar se seus corpos estavam adequadamente regulando a pressão sanguínea e frequência cardíaca. Pouco mais de 160 desses participantes foram acompanhados durante 10 anos seguintes.

Durante esse período, 48 participantes tiveram hipotensão ortostática prolongada – condição que determinou a taxa de óbito de 29% – e 42 tiveram hipotensão ortostática – grupo que teve risco de falecimento de 64%.

Para efeitos comparativos, 9% das pessoas do grupo saudável, que não tinha qualquer tipo de hipotensão ortostática, faleceram.

A pesquisa mostrou ainda que 35% das pessoas que tiveram hipotensão ortostática, 35% desenvolveram alguma doença cerebral degenerativa, como Parkinson ou demência.

Os pesquisadores chamam atenção para a necessidade de estudos maiores, que encontrem hipóteses para essa relação e avaliem mais pessoas e pedem também para que as pessoas não assumam ter uma doença mais grave se tiverem esse tipo de tontura, uma vez que a hipotensão ortostática não é a única causa por trás da vertigem.


Avalie este Artigo?

Mais pra voce!