Por que existe aquele espacinho entre as cerâmicas?


O espacinho deixado entre as placas de cerâmica não é por acaso. Existe até uma norma estabelecida pela Agência Brasileira de Normas Técnicas, a Abnt, que diz que o piso precisa daquela pequena distância entre uma peça e outra.

Mas por que esse espaço é tão importante? De acordo com norma técnica NBR 13753 da Abnt, um piso não deve ser assentado sem rejunte, aquela massa entre as cerâmicas, por vários motivos.

O rejunte facilita o alinhamento entre as peças e principalmente absorve o impacto de movimentações das estruturas. Ou seja, o espacinho entre as cerâmicas é uma questão de segurança. Ele pode ajudar a evitar danos ou diminuir o impacto deles.

O espaço entre os pisos em que é colocado o rejunte também tem a função de absorver as deformações que as peças cerâmicas sofrem devido a ação de calor, frio, trânsito evitando rachaduras, trincas e quebras de peças, bem como impermeabilizar as laterais das peças cerâmicas.

É composto por produtos tais como: cimento, agregados minerais, pigmentos, aditivo celulósico, aditivo hidrofugante e polímeros, que recebendo água e devidamente homogeneizados transformam-se numa argamassa cremosa, própria para preencher juntas de assentamento entre peças cerâmicas, impermeabilizando-as.

São oferecidos rejuntes em várias cores e para vários tipos de aplicação: anti mofo, impermeabilizantes, áreas externas e internas, etc. e a espessura de aplicação varia em função do tamanho da peça assentada, seu uso e local de assentamento (variando entre 1 a 15 mm).


Além disso, ele também facilita a troca de revestimentos danificados no futuro.

E os pisos sem espaçamento?

Nem todos os pisos contam com aquele espacinho, já que é possível aplicar o rejunte sem ele. No caso de pisos cerâmicos, isso é chamado de “junta seca”. Neste caso, as placas são encostadas umas nas outras, sem espaçamento. No entanto, continua existindo a necessidade de usar rejunte.

O uso de junta seca só é recomendado em caso dos materiais mais nobres, que permitem o corte preciso e sofrem menor dilatação, sendo que reagem menos às mudanças de temperatura. 

Já os pisos que imitam madeira são conhecidos como “pisos laminados”. Esse tipo de piso não precisa de espaçamento, pois eles são vendidos com dois tipos de encaixe, com uso de cola e encaixe sob pressão. E o efeito é o mesmo do uso de rejunte. A composição do piso laminado vai variar de acordo com o fabricante, mas basicamente  existem quatro camadas que compõem o piso laminado.

O piso laminado é aquele capaz de suportar mais de 900 ciclos de abrasão em ensaio. Caso sua resistência seja inferior, ele será caracterizado como carpete de madeira.


Avalie este Artigo?

Mais pra voce!