Pastora faz mães acreditarem que seus filhos estão possuídos e é presa após ajudar a torturar menina de 8 anos


.

Com apenas 8 anos, a vida da pequena Ana Beatriz poderia ter um final terrível se não fosse a ação da Polícia Militar de Ceilândia, no Distrito Federal. Não se sabe o tempo exato, mas a criança estava vivendo em cárcere privado nos fundos de um templo religioso, desnutrida, dormindo no chão sem colchão, com o mínimo de roupas e ouvindo da própria mãe, identificada como Maria, e da pastora Jacivã Pereira dos Santos, 44 anos, que ela era o próprio demônio. “Lá era muito escuro, ela perdeu a noção do que era dia ou noite. Falava que comia biscoito, às vezes”, ressaltou Cristina Caetana, uma das conselheiras tutelares que resgatou a criança. Ambas as mulheres foram presas no dia 5 de agosto, mas se encontram em liberdade atualmente depois de uma audiência de guarda no dia 7, com a justiça do DF.

(Pastora Jacivã em um de seus momentos de pregação)

Uma enxurrada de denúncias alertando que a menina seria sacrificada em um ritual de exorcismo praticado pela mãe e pela pastora levaram os policiais até o local. Ana Beatriz foi encontrada em estado lamentável, sem conseguir andar e foi socorrida imediatamente pelos policiais que flagraram os maus tratos. Outros relatos da ação manipuladora da suposta religiosa vieram à tona nesse meio tempo, revelando um caso simplesmente assustador.

Como maneira de arrecadação, Jaci- como é chamada pelos fiéis- aconselhava as pessoas, em sua maioria mulheres, a se afastarem de suas famílias usando de argumento de que filhos, maridos, esposas e outros familiares, estariam sob ação demoníaca, para então conseguir uma taxa de dízimo maior e sem restrições alheias. Além disso, os conselhos não se restringiam apenas em afastamento, a mulher incitava também matar crianças supostamente possuídas. Em relato ao jornal Metrópoles, a parente de uma das vítimas desses golpes afirma que uma mulher teria mandado um dos filhos morar com o pai e dado outro bebê para adoção, porque estariam ambos sob influência do demônio. Discurso esse alimentado pela pastora, que estaria recebendo cerca de R$2 mil de contribuição mensal, apenas dessa pessoa.


(Jacivã entrando no templo onde costuma fazer suas pregações)

A renda da pregadora da igreja Casa da Oração Pentecostal dos Escolhidos de Deus deve ser muito maior do que apenas esse caso relatado, já que as acusações que estão no Conselho Tutelar envolvem pelo menos mais quatro crianças vítimas dessas influências assustadoras de Jacivã.

Abaixo você confere o momento do flagrante da pequena Ana Beatriz, que está sob cuidados médicos e não tem previsão de alta:

Abaixo você confere o depoimento da menina aos policiais:

O pai de Ana Beatriz já entrou com o pedido de guarda da filha e afirma ter ficado cerca de dois anos sem contato com a menina. Ele não sabia dos maus tratos e pretende assumir a filha definitivamente.


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!