Para algumas pessoas comer COUVE pode provocar MORTE SÚBITA… Veja se é dessas pessoas!


 

Com apenas 50 calorias por 100 g e zero gorduras a couve é vista como um excelente aliado das pessoas que estão tentando emagrecer ou manter o peso.

É ainda valorizada a nível nutricional e até destacada pelos benefícios que pode trazer para a saúde mas nem tudo são coisas boas.

As suas folhas têm mais ferro do que a carne e mais cálcio do que o leite mas alguns especialistas alertam que a couve, quando comida em excesso, pode provocar problemas digestivos, hipotiroidismo, batimentos cardíacos irregulares e morte súbita.

O Daily Mail falou com alguns dietistas e nutricionistas sobre os motivos que levam a couve a ser considerada um superalimento e sobre os alertas dos críticos em relação ao mal que pode provocar.

Prós: A couve tem muito poucas calorias, é rica em fibra e não contém gordura. Contém mais ferro do que o seu peso equivalente em bifes e mais cálcio do que o leite. A nutricionista Zoe Harcombe acrescenta ainda que a couve é rica em vitaminas A, C e K, “que representam muitos benefícios para o corpo”.

A vitamina A é boa para a saúde dos olhos e para a visão, a vitamina C é um antioxidante bom para o sistema imunitário e a vitamina K ajuda a estancar o sangue quando tem uma ferida. Contém ainda zinco, que ajuda corpo a combater infeções.


Contras: Para algumas pessoas não é recomendada a ingestão de vitamina K (muito presente na couve), avisa Harcombe. Como ajuda o sangue a coagular, quem tem risco de coágulos no sangue deve evitar verduras de folhas verdes escuras como a couve.

Outra queixa comum é de que couve provoca problemas digestivos como dores de estômago e a barriga inchada, disse o nutricionista Rob Hobson ao Daily Mail. Isto deve-se à fibra que este alimento contém. A dietista Chris Cashin acrescenta ainda que a couve pode ser difícil de digerir se não for cozinhada. “Muitas pessoas põe couve nos seus smoothies. É indigesto assim”, destaca a especialista.

Quanto aos riscos que representa no que tocas aos problemas de coração ou de rins, não é aconselhável a pessoas que têm problemas com o funcionamento destes órgãos porque contém altos níveis de potássio (450 mg por 100 g). Este mineral é essencial para a saúde dos nervos e dos músculos mas em pacientes que já têm níveis elevados de potássio no sangue podem ter problemas graves.

Quanto ao hipotiroidismo, quando a tiroide não produz hormônios suficientes, os goitrogênios presentes na couve podem fazer com que a glândula aumente ao interferir na síntese dos hormônios da tiroide. Mas Cashin sublinha que não há provas de que essa relação existe.

“As pessoas são muito extremas com a comida hoje em dia, e esta é a verdade da couve”, remata a especialista.

 

Fonte: Notícias ao minuto


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!