9 atitudes da Amanda do BBB para NÃO repetir em seus relacionamentos


O relacionamento entre Fernando e Amanda no BBB15 chamou atenção dos telespectadores por muitos motivos. Entre tantos outros assuntos comentados sobre a relação, a entrega da participante ao produtor cultural se tornou debate entre as mulheres. Afinal, Amanda estaria se expondo demais? Estaria se diminuindo muito ao exaltar um homem que demonstrou algumas vezes não ter o mesmo sentimentos por ela? Independente de julgamentos, a postura da sister pode servir de lição para muitas de nós - que possivelmente já cometemos atos semelhantes. Para ajudar a tirar alguns ensinamentos desse envolvimento polêmico, conversamos com o psicólogo Frederico Mattos, especialista em relacionamentos, e enumeramos atitudes de Amanda que devem ser evitadas por qualquer mulher para ser mais feliz no amor.

1. Tentar convencer o homem a ter um relacionamento sério através da insistência.

1

Amanda pediu Fernando em namoro na festa Laboratório, mas o brother de esquivou e recusou

Frederico explica que o interesse, a paixão e o amor bebem da mesma fonte: a admiração. “Uma pessoa que pede atenção costuma ter uma atitude passiva para criar interesse. Ou seja, ela pede atenção e não cria o contexto para que o outro se interesse”. A vontade de namorar surge, então, dessa irresistibilidade que uma pessoa cria na outra. O psicólogo diz que pessoas que despertam nas outras vontade de namorar se mostram, normalmente, muito confortáveis consigo mesmas, passando longe do desespero supostamente demonstrado por Amanda. “Estando à vontade com elas próprias, essas pessoas acabam fazendo com que os outros queiram embarcar naquela companhia”.

2. Mostrar-se pegajosa e ficar “grudada” o tempo todo no homem.

02

Grude o tempo todo: Amanda e Fernando não se soltaram nem um segundo na reta final do BBB 15

Qualquer um, homem ou mulher, recusaria uma pessoa pegajosa – a menos que ainda não tenha conseguido perceber o motivo que tornaria interessante e produtivo estar ao lado dela ou dele. “A individualidade de uma pessoa pode ir do extremo do isolamento ao extremo ‘grudento’. Então, é preciso ver, caso a caso, qual é o grau de necessidade de espaço individual que uma pessoa tem, para não ser invasivo ou frio demais”, esclarece Frederico. Cada um tem os seus limites e, para chegar na intimidade, é preciso um ritmo diferente. Amanda e Fernando, no caso, mostram padrões bastante distintos. “De qualquer forma, ser grudento certamente não é um caminho inicial positivo”, reconhece o profissional.

3- Ser “boazinha” demais e nunca discordar do que o outro diz.

03

Amanda faz de tudo para agradar Fernando: massagens, carinhos e outros mimos afetuosos

Quem acompanha BBB sabe que não são nada raras as cenas de Amanda fazendo papel de “boazinha” para Fernando: massagem nos pés dele, colo para deitar,  pronta aceitação de sugestões, julgamentos ou opiniões sobre outras pessoas da casa. “Pessoa ‘boazinha’ é diferente da pessoa boa, prestativa. A ‘boazinha’ costuma agir assim como um convite subliminar para receber algo de volta. Não um comportamento tão desinteressado quanto se possa imaginar. A maior prova disso é quando a contrapartida não surge e vem o ressentimento como resposta”, acredita Frederico. Segundo ele, a pessoa boa faz algo de bom porque a situação demanda, porque existe contexto e um fluxo natural, sem forçar a barra de nenhum dos lados. “A pessoa boazinha se exaure em suas ações; a pessoa boa sabe respeitar os seus próprios limites e perceber quando o outro é receptivo ou frio”. No caso de Amanda, segundo o especialista, não importa a resposta de Fernando: ela não muda seu comportamento.

4. Humilhar-se e estar sempre em uma posição submissa.

04

Em uma brincadeira, Amanda imitou um cachorro obedecendo aos comandos de Fernando

Em um dado momento do programa, Amanda estava fantasiada de cachorro, como castigo em uma das provas. Foi quando ela decidiu imitar o bicho, mostrando a língua para Fernando, arfando, latindo, dando a “pata”, fingindo-se de morta, numa alegoria daquilo que quem acompanha o show julga como ser seu comportamento rotineiro: ela parece estar sempre pronta para servir às vontades dele. “A submissão voluntária só é bem-vinda quando recíproca. Quando o casal, já maduro por uma relação consistente e genuína, sabe ceder, abrir espaço para o outro e facilitar a felicidade alheia”, esclarece o psicólogo. De acordo com ele, a submissão “estilo Amanda” é um tipo de controle onde se espera obter vantagens ao mostrar o lado frágil. “Novamente, não surge de uma personalidade genuinamente disponível, leve e generosa, mas de alguém que quer inconscientemente possuir o dominador”, crê.

5. Venerar o homem, como se ele fosse perfeito, não tivesse defeitos e nunca cometesse erros.

05


O público critica que a sister coloca o produtor cultural em um "pedestal" na maioria das situações

Esse tipo de atitude, segundo Frederico, parte de uma idealização que é nociva e tem efeitos colaterais sobre a relação. “Todo mundo que sabe de si e já fez uma reflexão séria deve ter chegado à conclusão de que está longe da perfeição. Assim, quando recebe um elogio indevido, percebe que algo está exagerado. Se alguém sabe que não é bonito e é elogiado como “lindo”, por exemplo, no fundo, acaba sentindo a fraude e não respeita quem elogiou”. É o caso, por exemplo, de quando Amanda diz que Fernando não a magoou e nem a deixou triste, sendo que, antes de Aline sair da casa, ambos eram desafetos declarados e ela própria declarou voto nele por alegar que mágoa e desrespeito por parte do carioca. “Elogios precisam ser contextualizados, específicos e, acima de tudo ponderados, assim como os defeitos”, ensina o psicólogo.

6. Insistir em ter relações sexuais, mesmo o homem negando.

06

Em um determinado momento, Fernando chegou a pedir "voto de castidade" para Amanda

Frederico diz que o homem, na nossa cultura, se sente quase que obrigado a aceitar o sexo, por causa do machismo enraizado. “Quando qualquer pessoa recusa sexo, de alguma maneira, ela está em contradição com algum desejo ou valor interno. Seja homem ou mulher, isso precisa ser respeitado”, acredita. O importante é que o envolvimento sexual aconteça naturalmente, sem pressão de nenhum dos dois lados. Somente assim o relacionamento pode ser saudável.

7. Insistir no relacionamento, mesmo sabendo que o homem tem outra mulher.

08

Fernando se envolveu com Aline, deixou Amanda de escanteio e chegou a prometer casamento à loira

Existe uma crença generalizada que a insistência cria o amor - e é bem verdade que muitos relacionamentos já surgiram dessa estratégia. Mas o problema não é o relacionamento começar, e sim a qualidade e as bases nas quais seguirá. “Quem começa a história de um jeito torto demora muito para colocar a história nos eixos. Se é que consegue colocar efetivamente”, alerta Frederico.

8. Viver das “migalhas emocionais” que o outro dá, se contentar com pouco e dizer isso para ele, colocando-o contra a parede.

09

Apesar de carinhoso com a paulistana, Fernando não corresponde toda a dedicação dela

Amanda disse mais de uma vez, para Fernando: "Pra quem nunca teve nada, isso é muito". "Isso", no caso, são olhares, toques mínimos, carinhos insignificantes, palavras "vazias". “Pressão e tesão são inimigos íntimos, e, por isso, chantagens têm um efeito muito curto na sedução. Toda vez que alguém se sente obrigado a fazer algo, o resultado em curto prazo pode até ser positivo, mas, futuramente, sempre tende a criar problemas e desinteresse”, fala Frederico.

9. Anular a própria personalidade para agradar o outro.

010

Amanda mudou "da água para o vinho" a partir do momento em que se envolveu com o brother

“A receita para o insucesso é ser um ‘camaleão’ no amor. Uma hora a farsa fica insustentável e, inevitavelmente, surgirá a acusação de falsidade ou do outro ter forçado uma mudança na relação”, ensina o psicólogo. Ele diz que o brilho da paquera e da manutenção de um relacionamento está em manter o máximo de suas características, ainda que o tempo revele aspectos complementares do parceiro que podem ser imitados.


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!