5 fatos que comprovam que o Whey Protein pode colocar sua saúde em risco


Ele surgiu por meio de um processo simples que surgiu nos tempos de roça: fazer queijo. O Whey Protein é um suplemento alimentar que é muito utilizado pelas pessoas que malham e buscam ganhar massa muscular.

Ele surge do processo de preparação do leite a ser transformado em queijo, de onde se tem a famosa proteína do leite. Os efeitos da academia, alimentação e uma suplementação com essas proteínas do soro do leite transformam bastante o corpo das pessoas. 

Mas ele tem sido muito mencionado por nutricionistas para as pessoas ficarem alertas sobre o seu consumo por conta que o suplemento pode ser perigoso para a saúde das pessoas. Se for combinado com uma dieta bastante regrada em proteínas, ele pode potencializar os riscos. Que riscos o Whey Protein pode causar à nossa saúde? Como um suplemento alimentar que vem do soro do leite pode prejudicar o organismo de alguém?

Confira:

1 – Perigo para os rins

O consumo em excesso do suplemento pode causar danos ao seu organismo e sérios problemas renais. No processo de metabolização do produto, os rins precisam trabalhar em uma carga a mais que o considerado normal e isso a longo prazo pode causar cálculo e insuficiência renais por conta do excesso de proteína que é descartado pelo organismo.

Endocrinologista e Coordenadora do Núcleo de Obesidade e Transtornos Alimentares doHospital Sírio-Líbanês, em São PauloClaudia Cozer, alerta que só por meio dos alimentos, as pessoas já ingerem outras fontes de proteína por conta da ingestão de outros alimentos, chegando a ultrapassar a necessidade diária e gerando sobrecarga nos rins.

2 – Aumento do Peso

Muitas pessoas acabam não percebendo que o uso do Whey tem bastante relação com o fator de ganho de gordura. O consumo em excesso do suplemento acaba transformando esse excedente de proteínas em gordura, pois acaba servindo como energia para o organismo. Um erro muito comum cometido quando se faz suplementação com Whey é o de não associar o ganho de peso diretamente à proteína, por conta que ela oferece uma sensação maior de saciedade e reduz a vontade de comer.


Quem exagera no consumo de proteína em forma de Whey Protein, por exemplo, começa a engordar na mesma medida que alguém que extrapola nos carboidratos, pois uma grama da proteína em pó isolada equivale à mesma quantidade de calorias de 1 grama de carboidrato, que são 4 calorias.

3 – Espinhas

A musculação potencializa a secreção do hormônio testosterona e um desses primeiros efeitos da produção desse aumento é a produção em grande quantidade de acne, as famosas espinhas. A proteína do soro do leite pode contribuir para esse aumento de espinhas no corpo pois ela tem um efeito estimulante do hormônio insulina e um efeito bastante sinérgico à testosterona.

Segundo um estudo publicado sobre o consumo de Whey, o soro do leite em forma de pó contém substâncias em grandes quantidades que elevam a incidência do aparecimento de espinhas no rosto.

4 – Inchaço

Um engano muito comum que acontece entre praticantes de hipertrofia (a musculação) nas academias são as sensações de inchaço. É preciso muita atenção quanto a isso e saber diferenciar o inchaço do ganho de massa e o inchaço por conta de outros fatores. Os praticantes de musculação acreditam que o aumento das proporções do corpo se dá devido ao esforço com os pesos sob os músculos, gerando a impressão de crescimento por conta do uso do Whey.

O inchaço não acontece por conta da proteína em pó e sim por conta da sobrecarga do rim. Devido à grande carga de trabalho sobre o órgão, o organismo começa a reter líquido, por conta do controle hídrico, o que acaba gerando essa sensação de inchaço.

5 – Envelhecimento Precoce

O consumo de Whey Protein tem grandes fatores de influência no envelhecimento precoce. Os médicos e nutricionistas recomendam muito cuidado com o uso desse suplemento alimentar para o ganho de massa.

Quando há a presença de grandes quantidades de proteínas no organismo, as bactérias do intestino humano modificam a forma de funcionar. Esse tal processo estimula a produção de uma alta quantidade de radicais livres, substâncias perigosas que possuem relação com o envelhecimento celular do corpo.


Avalie este Artigo?


Mais pra voce!